CGTN America

'Atacama Desert has Chilean astronomers seeing stars'

Documentary by Harris Whitbeck about astronomical facilities in Chile.

Large telescopes dot the Atacama Desert in the northern part of Chile and offer the ideal conditions to study space from Earth. The high altitude combined with a lack of moisture and light pollution provide a near-perfect view of the night sky. Chile is working on another piece of equipment to look skyward as well. Construction has started on the extremely large telescope or ELT. Its diameter is a whopping 39 meters, which is nearly five times the size of the four telescopes currently being operated at the Paranal Observatory. (...)

podcast: astroblog

'Cómo el universo llegó a ser como lo conocemos'

One hour of conversation about globular clusters and chemical evolution.

¿Cómo llegó el universo a tener la composición química actual? ¿Cuándo se forma la vida? ¿Qué es un cúmulo globular? ¿Existen galaxias con mayor probabilidad a tener vida? Conversación con Bruno Dias quien estudia Cúmulos Globulares para entender la evolución química de las galaxias y del universo. (...)

Web news: UESC

'Pedido de tempo de 10 noites com o SOAR aprovado'

Note about our approved project for SOAR observation.

Recentemente os pesquisadores Leandro Kerber (UESC), Bruno Dias (ESO), Beatriz Barbuy (IAG/USP) e Eduardo Bica (UFRGS) tiveram aprovada proposta de observação de 10 noites (80h) com o SOAR, telescópio de 4.2m localizado nos andes chilenos. Este é o maior tempo de telescópio dado a um único projeto em um semestre ao longo dos mais de 10 anos de operação do SOAR, correspondendo a 15% das noites brasileiras no semestre 2016B. (...)

Web news: Quadrature

'The ESO Expedition'

Artist collective Quadrature wins the European Digital Art and Science Network prize.

R“We won’t soon be taking another trip so close to outer space!” Now, that sure hits the nail on the head as a succinct description of the once-in-a-lifetime opportunity this Residency provides. An artists’ collective—Jan Bernstein, Juliane Götz and Sebastian Neitsch—got the nod from the European Digital Art & Science Network’s jury and departed for Chile in late May 2016 to get a close-up look at the European Southern Observatory’s (ESO) locations there and get acquainted with scientists on site. We accompanied them on their trip. (...)

Web news: Estadão

'O futuro da astronomia brasileira no Deserto do Atacama'

ESO-Paranal, ESO-ALMA, ESO-La Silla, SOAR, Gemini, LSST

Diz a lenda que o futuro está escrito nas estrelas. Se isso é verdade, não há lugar melhor para contemplar o futuro da astronomia brasileira do que o Deserto do Atacama. Pois é lá, no topo árido das montanhas cor de cobre do norte do Chile, que uma nova geração de telescópios supergigantes e supertecnológicos está para nascer nos próximos cinco a dez anos, com a promessa de revolucionar a astronomia para toda a eternidade. (...)

New Scientist magazine

'Milky Way's nearest galaxies may be new to the neighbourhood'

The Milky Way's closest neighbours may just be passing visitors, and our home galaxy is standing back to watch their feud.

The Milky Way's closest neighbours may just be a couple of passers-by having an argument. The Large and Small Magellanic Clouds are dwarf galaxies about 200,000 and 160,000 light years away. Trailing behind them is a huge band of hydrogen gas called the Magellanic Stream. Since its discovery in 1974, astronomers have viewed it as evidence that the two galaxies are orbiting the Milky Way's poles, leaving the gas in their wake. But more recent observations show the galaxies are moving fast (...)

TV Cultura

'Matéria de Capa: Visões do Universo'

ESO e Brasil

Desde que Galileo Galilei apontou seu telescópio para o espaço, no ano de 1609, já se passaram mais de 400 anos. O conhecimento acumulado nesses quatro séculos, desde as primeiras descobertas de Galileo, mudou completamente a visão do homem sobre o universo. E é essa busca dos segredos escondidos nas estrelas e nos planetas que continua movendo a astronomia moderna. (...)

Web news: Band

'Bastidores de uma observação astronômica no ESO'

Photo news

Três astrônomos brasileiros trabalham diretamente no ESO, no Chile. Um deles é Bruno Dias, formado pela USP e com pós-doutorado na Europa. (...)

Web news: Band

'Megatelescópio poderá encontrar vida fora da Terra'

ESO planeja construir o E-ELT, com um espelho de 39 metros de diâmetro, no deserto do Atacama; obra, no entanto, pode atrasar por causa do Brasil

Estamos sozinhos no Universo? Para responder à clássica pergunta, os membros do Observatório Europeu do Sul (ESO) aprovaram a construção do E-ELT (Telescópio Europeu Extremamente Grande), que será o maior telescópio do mundo, com um espelho de 39 metros de diâmetro. A obra será feita no Cerro Armazones, no deserto chileno, e deve ficar pronta em 2025. (...)

Web news: Band

'Crise econômica pode tirar Brasil do ESO'

Apesar de a entrada brasileira no Observatório ter sido aprovada no Congresso, Dilma ainda não ratificou o acordo que libera R$ 1,2 bilhão

Devido à crise financeira, o Brasil pode ficar de fora do ESO (Observatório Europeu do Sul), grupo de 15 países que opera telescópios no deserto do Atacama, no Chile. A presidente Dilma Rousseff ainda não ratificou o acordo que libera 270 milhões de euros (quase R$ 1,2 bilhão) em parcelas anuais, até 2021, para que o País se torne membro. Convidado oficialmente em 2010, o Brasil passou a discutir com o ESO a forma de se tornar o primeiro país não-europeu do grupo. (...)

Web news: AUN

'Aglomerados de estrelas são foco de pesquisa premiada'

Por meio do estudo de estrelas agrupadas, é possível traçar a evolução de galáxias

Em sua tese de doutorado, Bruno Dias, pesquisador do IAG-USP (Instituto de Astronomia, Geofísica, e Ciências Atmosféricas), estudou os aglomerados globulares de estrelas para tentar entender melhor o passado da Via Láctea e das Nuvens de Magalhães, duas galáxias anãs vizinhas à nossa. “Aglomerados globulares são conjuntos de estrelas que foram formadas no mesmo período da mesma nuvem gigante de gás e é possível determinar suas idades com boa precisão”, explica Bruno.(...)

Web news: IBTimes

'Chile: Astronomers discover Jupiter doppelgänger in distant solar system'

Scientists in Chile's European Southern Observatory have identified a solar system reportedly similar to our own

In a first for space exploration, an international group of scientists in Chile's European Southern Observatory have identified a solar system reportedly similar to our own, complete with a "twin" Jupiter revolving a Sun-like star. A Brazilian-led team in La Silla, on the outskirts of the Atacama Desert (...)

Web news: Volare

'Volare ad Astra, Nossa Noite Astronômica'

Report on Outreach activity at Volare school in São Roque, Brazil

No dia 25, como anunciavam os convites distribuídos pela cidade de São Roque, tivemos a nossa noite de observação astronômica, dirigida pelo astrônomo Bruno Dias, doutor em Astrofísica pela Universidade de São Paulo, com pós-doutorado pela Durham University, da Inglaterra. Bruno foi recém-contratado pelo European Southern Observatory, edificado no deserto de Atacama, no Chile. (...)

Magazine: The Ustinovian

'NASA Tested, Household Approved'

Report on the Cafe Scientifique at Ustinov College, Durham University

Café Scientifique hosted its sec- ond event of the term, titled ‘NASA Tested, Household Approved’, in Fisher House on Tuesday, 10 February. This talk was given by Dr Bruno Dias, who is a post-doc working in the department of astronomy at Durham. The primary goal of astronomers is to understand how galaxies, stars, and planets form and evolve, but during this talk Bruno explained that many everyday objects also have their ori- gins in astronomical research.(...)

Web news: AUN

'Via Láctea foi formada a partir do colapso de nuvem de gás'

Composição química de grupos de estrelas em diferentes locais da galáxia permitiu tal conclusão

A origem da Via Láctea ocorreu pelo colapso de uma nuvem de gás, gerando as estrelas que se conhece hoje. Tal conclusão é resultado do estudo de aglomerados de estrelas presentes na Via Láctea e em outra galaxia, conhecida como Pequena Estrela de Magalhães. Os processos de formação de galáxias como a nossa foram o tema da tese de doutorado de Bruno Moreira de Souza Dias, do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG). (...)

Magazine: ESO Messenger

'Metal Production and Distribution in a Hierarchical Universe'

Report on the ESO Workshop: Rencontres de l'Observatoire de Paris 2013

The workshop aimed at taking a global view of the evolution of metal abundances from the Big Bang to the present day, considering both observations and simulations. Abundance studies in stars and galaxies, and the variety of interstellar and intergalactic media, were covered. A summary of the workshop topics in order of decreasing redshift is presented, with considerable attention given to abundance studies of the Milky Way. (...)

Web news: SAVAL

'Fosiles estelares'

Cúmulos de Estrellas en la Pequeña Nube de Magallanes: ¡Fósiles de hasta 10 mil millones de años!

El Sábado 20 Abril 2013, recien pasado, el Dr. Bruno Dias, estudiante Doctorado en ESO-Chile, relató a los socios de Saval "Cúmulos de Estrellas en la Pequeña Nube de Magallanes: ¡Fósiles de hasta 10 mil millones de años!". Esta visita es parte de una plan de difusión de la astronomia al público en general, que se viene realizando desde el año 2012. Fué presentado por el socio Pedro Alfaro, quien realizó las gestiones para su visita. (...)

Magazine: JEU

'Equinoccio en marzo. Noches iguales en marzo.'

Bruno Dias, astrónomo ESO (European Southern Observatory), nos ayudará a entender el Equinoccio de Otoño 2013

Bruno es brasileño y recuerda para JEU, su época de niño: "En el colegio participaba en las olimpiadas de astronomia, de física, de matemáticas, competencias intelectuales, era muy curioso. Siempre quería aprender más y saber las interrogantes del universo y de la naturaleza, querer entender todo lo que pasaba a mi alrededor. Tambien mi papá me alentaba a preguntar todo lo que no sabía; si yo no sé, lo voy a buscar, pregúntame siempre - me decía - y nos respondía todo. Ambas cosas entrenaron mi mente y facilitaron mi estudio de la Astronomía". (...)

Magazine: Pesquisa Fapesp

'O coração da Via Láctea'

Maior levantamento de estrelas já feito reconstitui a região central da galáxia

Quando o assunto é imagem em alta definição, o nível de exigência dos astrônomos ultrapassa de longe o de qualquer cinéfilo. Para analisar o máximo possível de estrelas do chamado bojo galáctico – a porção mais interna e mais cheia de estrelas da nossa galáxia, a Via Láctea –, uma equipe internacional de 12 pesquisadores liderados pelo brasileiro Roberto Saito e pelo argentino Dante Minniti, ambos da Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Chile, analisou um retrato de 190 mil por 170 mil pixels dessa região, apresentado nestas páginas. A imagem, produzida pelo astrônomo chileno Ignacio Toledo, do Observatório Alma, é tão grande que seriam necessários 6 mil aparelhos de TV de alta definição para exibi-la em sua máxima resolução. (...)

Newspaper: O Estado de Sao Paulo

'Imagem registra 84 milhões de estrelas na Via-Láctea'

Um mosaico de imagens do centro da Via-Láctea, tiradas com um telescópio no Chile, registrou a presença de cerca de 84 milhões de estrelas, na maior observação desse tipo já feita pela astronomia. O trabalho, de um grupo internacional de cientistas, que contou com quatro brasileiros, resultou em uma "foto" gigantesca de 9 gigapixels - se fosse impressa, na resolução típica de publicação em livro, teria 9 metros por 7 metros. (...)

A&A press release

'A 84-million star color-magnitude diagram of the Milky Way bulge'

Astronomy & Astrophysics published the first analysis of a catalog of 84 million individual stars in the Milky Way bulge as a part of the VVV ESO public survey. This gigantic data set allows building the largest, deepest, and most accurate color-magnitude diagram ever produced, containing more than ten times more stars than any previous study.

The bulge of the Milky Way is a large central concentration of ancient stars that is predominantly observed from the southern hemisphere. Understanding the formation and evolution of the bulge is fundamental for deciphering the properties of our Galaxy. In the bulge of the Milky Way, very faint individual stars can be observed, allowing astronomers to separate stellar populations based on age, kinematics, and chemical composition. However, the bulge is centered on the stellar disk of the Milky Way, where most of the stars, gas, and dust of our Galaxy is concentrated. This makes observations of the bulge very challenging because they are affected by crowding, extinction by interstellar dust, and the depth effect of stars being at a range of distances from us. (...)

ESO press release

'84 Million Stars and Counting'

VISTA creates largest ever catalogue of centre of our galaxy

Using a whopping nine-gigapixel image from the VISTA infrared survey telescope at ESO’s Paranal Observatory, an international team of astronomers has created a catalogue of more than 84 million stars in the central parts of the Milky Way. This gigantic dataset contains more than ten times more stars than previous studies and is a major step forward for the understanding of our home galaxy. The image gives viewers an incredible, zoomable view of the central part of our galaxy. It is so large that, if printed with the resolution of a typical book, it would be 9 metres long and 7 metres tall. (...)

Newspaper: O Estado de São Paulo

'No mundo da pesquisa é importante produzir artigos'

Estudo de aglomerados de estrelas ajudará a entender a evolução da Via Láctea. Bruno Moreira S. Dias, aluno de doutorado em Astronomia da USP.

A paixão de Bruno Dias pela astronomia começou no colégio e foi amadurecida durante a graduação de física, feita na USP. "Fiz habilitação em astronomia e pude manter contato com pesquisadores. Foi assim que decidi pela carreira."<br /> O estudo desenvolvido no mestrado, intitulado "Aglomerados de Estrelas na Pequena Nuvem de Magalhães", uma galáxia vizinha à Via Láctea, foi publicado na revista científica europeia Astronomy & Astrophysics. "No mundo da pesquisa, o que conta é estar redigindo artigos." (...)

Magazine: Pesquisa Fapesp

'Encontrados 96 aglomerados estelares'

Descoberta ajudará a calcular a distância da Terra do centro da galáxia e a entender mais a nossa Via Láctea.

Pela primeira vez, tantos aglomerados pequenos e pouco brilhantes de estrelas - 96 no total - foram encontrados ao mesmo tempo. A equipe internacional, da qual cinco brasileiros fazem parte, obteve as imagens usando, no infravermelho, Visible and Infrared Survey Telescope for Astronomy (Vista) do European Southern Observatory (ESO), instalado no Chile. Com a descoberta, os pesquisadores poderão entender mais sobre a Via Láctea: a distribuição espacial de aglomerados pode ser usada para calcular com mais precisão a distância nossa até o centro da galáxia, a formação de estrelas e sua evolução. O trabalho foi publicado na revista especializada Astronomy & Astrophysics, no dia 4 de agosto (...)

Web news: Globo/G1

'Telescópio flagra 96 aglomerados de estrelas escondidos na Via Láctea'

Imagens do Vista devem ajudar a entender formação da galáxia. Pesquisa reuniu astrônomos de diversos países, incluindo o Brasil.

O telescópio Vista, do Observatório Europeu do Sul (ESO), flagrou o maior número de aglomerados estelares abertos já encontrado na Via Láctea. São 96 conjuntos que estavam escondidos atrás da poeira cujas imagens foram divulgadas nesta quarta-feira (3) pelo observatório. “Os aglomerados ajudam a entender a evolução da Via Láctea. Essa descoberta vai complementar, e muito, as varreduras que já existem, porque vai muito mais fundo”, afirma Bruno Dias (...)

ESO press release

'VISTA Finds 96 Star Clusters Hidden Behind Dust'

ESO’s infrared survey telescope digs deep into star-forming regions in our Milky Way.

Using data from the VISTA infrared survey telescope at ESO’s Paranal Observatory, an international team of astronomers has discovered 96 new open star clusters hidden by the dust in the Milky Way. These tiny and faint objects were invisible to previous surveys, but they could not escape the sensitive infrared detectors of the world’s largest survey telescope, which can peer through the dust. This is the first time so many faint and small clusters have been found at once. (...)

Interview: Universia

'Não basta gostar de estrelas para ser astrônomo'

Profissão exige muito mais do que paixão por astros, veja como

Muitas pessoas adoram olhar o céu e vislumbrar a lua, as estrelas e até o sol. Então, ao conhecer um pouco mais sobre o assunto, podem pensar em fazer Astronomia, que é a ciência que explica e estuda fatores relacionados aos astros. Embora essa seja uma característica importante para um bom astrônomo, não é suficiente para garantir um bom profissional nessa área, segundo explica o coordenador do curso de Graduação em Astronomia da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), Carlos Roberto Rabaça. (...)

Sources